PT (e frente de esquerda) oficializa Décio Lima ao governo e Dário Berger ao senado

26/07/2022

A convenção do PT aconteceu na noite desta segunda-feira (25), na Alesc, em Florianópolis e oficializou as duas candidaturas. Ainda falta definir o nome de quem será vice na chapa da frente de esquerda. Um das possibilidades é a vereadora Marcelei Vignatti, esposa de Claudio Vignatti, presidente do PSB-SC.

Segundo Décio Lima, que foi deputado federal por três mandatos e prefeito de Blumenau (SC) por oito anos, a Frente Democrática busca aglutinar forças políticas que consigam fazer frente à redução de renda e combater o retorno da miséria ao país e ao Estado.

“Se governa com uma pauta de interesse difuso, aglutinando toda pluralidade política de Santa Catarina. […] Temos compromisso com a vida, com as pessoas, com os catarinenses que se reúnem numa legião de mais de 1,3 milhão de pessoas que estão em vulnerabilidade alimentar”, afirmou o candidato.

Para ele, o lançamento das candidaturas que compõem a Frente Democrática —formada por PT, PSB, Solidariedade, PCdoB e PV —marca a retomada de uma liderança para o povo catarinense e conta com o apoio do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Décio fez um apelo para que PSOL e PDT econtinuem na Frente Democrática. A vaga de vice na chapa da Frente Democrática ainda está em aberto e será definida até 5 de agosto.

“O presidente Lula representa um marco regulatório na vida do brasileiro e do povo catarinense, representa a retomada da liderança do povo, que está sentindo a dureza da vida na prateleira do mercado, na redução de renda”, acrescentou.

Convenção do PT
A pré-candidatura de Décio ao governo do estado foi homologada durante a Convenção Estadual do Partido dos Trabalhadores na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc). Também foram confirmadas as pré-candidaturas de deputados federais e estaduais. Em seguida, ocorreu o ato político da Frente Democrática. Na ocasião, também foi oficializado o nome de Dário Berger (PSB) para a disputa ao Senado. Para Dário Berger, o lançamento das candidaturas representa o esforço conjunto de reconstruir o Brasil que, segundo ele, empobreceu. “É o resgate da autoestima dos catarinenses e dos brasileiros”, afirmou.

“Voltamos ao mapa da miséria, da fome, da desesperança e precisamos reconstruir o Brasil. Não vejo outra alternativa que não se chame Luiz Inácio Lula da Silva”, continuou o senador, que hoje lidera o bloco Resistência Democrática no Senado.

Participaram do ato político o presidente do PSB, Cláudio Vignatti; presidente do Solidariedade, Osvaldo Mafra, presidente do PCdoB, Douglas Mattos; o presidente do PV, Guaraci Fagundes e o ex-deputado estadual, Gelson Merisio do Solidariedade.

Colaboração: assessoria de imprensa/Décio Lima.

Lula lá: Décio Lima e Dário Berger juntos na Frente de Esquerda.
Deixe seu comentário:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Novidades no seu e-mail